Cristina Nóbrega grava dueto inédito com Omara Portuondo

Publicidade

 

Natural de Lisboa, Cristina Nóbrega canta desde sempre, num percurso solitário que passa por vários géneros musicais. Mas só no início de 2008 o Fado, descoberta e paixão da juventude, ressurge, por ser neste género musical que encontra a forma mais profunda de expressão e a magia de cantar em português.

 

Com dois álbuns editados e galardoada pela Fundação Amália Rodrigues com o “Prémio Artista Revelação 2009”, a fadista prepara-se para lançar a 31 de Março o seu terceiro disco, “Um Fado para Fred Astaire”. Com poemas de Tiago Torres da Silva e produção e direcção artística de Pedro Jóia, este álbum inclui, entre outras surpresas, um dueto inédito com a cantora cubana Omara Portuondo.

 

“Las cenizas de mis canciones”, a homenagem a uma grande cantora

 

Quando o projecto musical Buena Vista Social Club surgiu em 1996 com um enorme sucesso mundial, uma voz sobressaía entre todas, a de Omara Portuondo, a voz feminina do projecto. De imediato, Cristina Nóbrega, longe de imaginar que um dia cantar também seria o seu destino, se encantou com essa voz imensa e expressiva. Ouvi-la era uma emoção e uma alegria.