Aldina Duarte

Publicidade
qaldib
Fotografia: Rita Carmo
É uma das grandes vozes do Fado, a quem chamam a “Voz Inteligente”, pela sua singular capacidade interpretativa. A sua personalidade artística é reconhecida por todas as gerações do Fado, pela crítica musical, por artistas das mais diversas artes e personalidades públicas de todas as áreas da cultura e do conhecimento. Mantém, desde a edição do seu primeiro disco – “Apenas o Amor”, – em 2004, um público absolutamente fiel e abrangente.
Para festejar duas décadas de Fado, Aldina Duarte apresenta em 2014 o espetáculo O QUE NUNCA DIREI, com estreia no inicio de Março no grande auditório da Culturges, seguindo-se outras salas em Portugal e no estrangeiro.

Não, não há derrota, não, ninguém esmaga, nem o tempo mata. No canto imparável da Aldina, há um entusiasmo que nos empurra, nos abraça, ouvimos-lhe a canção cantando com ela, e conquistamos o xaile, o cravo, a rua, o passeio, o dia livre, conquistamos a vida. Por melancólicas ou angustiadas que sejam as palavras, há um jeito que a Aldina lhes dá, uma voltinha de coragem que as torna sempre entusiasmantes. Não a ouvimos metidos para dentro, no silêncio, não, eu ouça-a de manhã. Porque o seu canto vence a noite, é o dia que ela nos escancara. É um canto à janela, por deserta e soturna que seja a rua por onde andamos. É entusiasmante, sim, entusiasma-me sempre cada uma das palavras, cada verso, cada cantiga, esta Aldina.
Jorge Silva Melo, Outubro 2013