Thunder & Co. sites “São uma das melhores montras para divulgar os artistas”

Publicidade

foto©ArlindoCamacho(BR)

 Thunder & Co. é uma banda de Lisboa formada por Rodrigo Gomes e Sebastião Teixeira praticam um som nudiscosynthpopindiedance. estreiam o single “ONO” do EP   Thunnder & Co.  a sair dia 23 de Abril.

 

1) Como foi o início de carreira Thunder & Co.?
O início é agora, mas foi há dois anos, quando abriu um concurso de remixes para a musica “How Deep is Your Love”, dos Rapture, que o nome surgiu. Eu (Rodrigo Gomes) fiz um remix e precisava de um nome para submeter a faixa ao concurso. Como tive ajuda à produção do master final, achei que Thunder & Co. seria um bom nome. O remix chegou aos 10 finalistas e foi tocado num livestream a partir dos escritórios da editora DFA em Nova Iorque com os membros dos The Rapture e alguns dos Hot Chip a ouvirem e a comentarem em directo. Foi uma experiencia engraçada que fez com que tivesse vontade de gravar músicas originais. Dois anos depois está aqui o EP de estreia.
2) Que músicos ou correntes musicais influenciaram neste percurso?
Montes deles. De Holy Ghost a Stevie Wonder. De Lindstrom a Tim Maia.
3) “O.N.O.”! É o último single como podemos definir?
É a canção mais pop do disco e, por isso, foi escolhida para single. Tem a toada que queremos para Thunder que é uma mistura de tristeza e “cinzentude” sobre um beat de dança e esperança.
 4) O percurso de Thunder & Co. foi pautado por muito esforço e dedicação. Valeu a pena? Não podemos dizer que tenha sido pautado com esforço e dedicação. Estamos a começar. Espero poder dizer isso daqui a uns tempos se o nosso trabalho for reconhecido e alcançarmos o que queremos.
5) Em termos de agenda, quais as perspectivas para os próximos tempos?
Temos o vídeo oficial da “O.N.O.” para lançar em breve; temos uma música extra EP para lançar dia 19 de Abril no Record Store Day; dia 23 de Abril sai o EP nas lojas digitais, estamos a ensaiar para montar os concertos (que ainda vão demorar).
6) Que pensam sobre o panorama musical nacional?
Achamos que está cada vez melhor. Há cada vez mais bandas, mais estilos, mais identidades, mais arrojo, mais partilha, mais rádios alternativas, mais festivais, com mais palcos. Havendo ainda muito caminho para andar e, apesar do ruído, sentimos que há espaço para a qualidade.
 7) E o que acham dos sites de música em Portugal?
São uma das melhores montras para divulgar os artistas. Obrigado.
8) Se fizéssemos uma viagem de carro com Thunder & Co. que discos seriam obrigatórios tocar?
De momento, andamos a ouvir muito o álbum do Todd Terje.
9) Se tivesses que eleger um festival como sendo o teu festival de eleição, qual escolherias? O Festival da canção de 1981 porque foi o ano em que ganhou o Playback do Carlos Paião.
10) Qual o sonho que te falta cumprir?
Todos.
11) Gostaríamos que partilhassem um pensamento com os nossos leitores…
“Keep it Real” – Ali G

FOTO: ©Arlindo Camacho