General D

Publicidade

zcx

General D é músico e compositor, activista e velocista pelos direitos e pela responsabilidade e consciência dos seres humanos na transformação do mundo.  Um mundo que é nosso e que é o nosso movimento e que é também a nossa própria transformação. Somos uma espécie de pioneiros. Não há pais nem filhos, somos os pais e os filhos.
General D é natural de Maputo, Moçambique e nasceu a 28 de Outubro de 1971. Os primeiros anos de vida são sempre muito importantes na formação das pessoas. Com dois anos sai de Moçambique, passa por Angola e chega com a família a Portugal, onde vive durante vinte e oito anos, até 1999.
Excelente desportista e com um primeiro sonho onde os olhos estavam postos no futebol, foi recordista regional dos cem metros de atletismo e campeão regional de velocidade na modalidade de 4×100. Mais tarde foi também candidato a deputado ao Parlamento Europeu pelo Movimento Política XXI e Porta-Voz da Associação SOS Racismo.
Desde sempre as suas raízes culturais têm extrema importância na sua vida.
General D encontra no Rap a sua forma de expressão e organiza o primeiro festival Rap em Portugal/Almada, em 1990, no Incrível Almadense. Esse acontecimento conta com a participação de vários ícones da cultura urbana portuguesa e lisboeta da época, como os Black Company, os Líderes da Nova Mensagem, ou os African Power, entre outros.  Alguns anos depois General D torna-se o primeiro rapper nacional a assinar um contrato discográfico, no caso, com a EMI-Valentim de Carvalho.
Em 1994 é editado o EP PortuKkkal É Um Erro que inclui três temas e que conta com a participação do grupo coral cabo-verdiano Finka Pé. O disco foi polémico, as suas letras ditas “corrosivas” ou “virulentas” foram recebidas com estranheza por parte da crítica e do púbico. Contudo General D chega às indústrias e às plataformas nacionais e internacionais, com impacto determinante em França e com boa receptividade em Inglaterra e em Espanha. Em Portugal destacam-se as participações no Festival Imperial, na cerimónia dos Prémios do jornal Blitz onde recebe o título de “Melhor Artista”(1994), na Festa do Avante e no álbum “Timor Livre”, espectáculo gravado no Centro Cultural de Belém, de solidariedade para como o povo de Timor, onde também participam Delfins, Rui Veloso ou Luís Represas, e em que General D interpreta dois temas.
Em 1995 edita o álbum de estreia Pé Na Tchôn, Karapinha Na Céu (Pé no Chão, Carapinha no Céu), gravado por General D & os Karapinhas e produzido por Jonathan Miller, onde participam vários músicos convidados, como Marta Dias, Sam ou Boss AC, entre outros.  Contrariamente ao “PortuKkkal É Um Erro” este disco é bem recebido, registando um enorme sucesso com o tema Black Magic Woman que conta com a participação vocal de Sam e que entra de imediato para os tops nacionais.
Em 1997, após dois anos de estrada, dentro e fora de Portugal, General D edita o segundo álbum Kanimambo (Obrigado), com produção de Joe Fossard que também colaborou com Ithaka ou Mind Da Gap.
General D deixa Portugal em 1999. Durante quinze anos concentra-se noutras vertentes da sua vida, viaja em Moçambique, em Angola, na Nigéria, no Brasil e nos Estados Unidos da América, fixando-se depois em Inglaterra. O projecto concretiza-se na criação do Mella Center, em Londres/West Kensington, um centro (mall) que promove a cultura africana e da diáspora, em todas as vertentes, tradicional e urbana, e em todas as suas expressões; música, cinema, gastronomia, vestuário, ou qualquer outra manifestação do povo africano.
General D regressa aos palcos em 2014 com um espectáculo de lançamento marcado no dia 28 de Junho, em Lisboa, no Largo do Intendente (Lisboa Mistura/Festas da Cidade de Lisboa). O espectáculo conta com a participação de vários companheiros:  General D (voz), João Gomes (teclas. direcção musical), Renato (baixo), Nir Paris (bateria), Ivan (guitarra), Galiano Neto (congas). Convidados: Bambino, Batoto Yetu, Boss Ac, Chullage, Family, Janelo (Kussondulola), Halloween, Marta Dias, Maimuna Jalles, NBC, Praguinha, Sam, Shaka, Valete, Ynna.
DISCOGRAFIA
PortuKkkal É Um Erro (EP, EMI, 1994)
Pé Na Tchôn, Karapinha Na Céu, General D & os Karapinhas (CD, EMI, 1995) Kanimambo

www.facebook.com/generaldworld