BULLLET: Armando Teixeira lança o segundo capítulo de Cosmic Noise

675

Bulllet_cosmic_noisevol-2

Desde que o homem é dotado de consciência e racionalidade que se pergunta se haverá vida para além do planeta que nos acolhe. Vladimir Orlov (Armando Teixeira para os terráqueos versados nisto da música) ainda não encontrou uma resposta cabal para esta inquietação humanista mas já compõe a banda sonora, enquanto Bulllet, de um possível – mais que provável – contacto com outras formas de vida inteligente ou fiéis descendentes da seminal poeira cósmica.
Cosmic Noise é o terceiro capítulo de uma história semissecreta, gizada entre a área 51, as estepes da Sibéria e o igualmente inacessível bunker na região da grande Lisboa, Cosmic Noise Vol.2  fica disponível a partir de 30 de junho.
A primeira parte de Cosmic Noise viu a luz do dia há cerca de 2 meses e nela cintilava a voz de Lili, operacional que já trabalhara no projeto aquando da edição de Torch Songs For Secret Agents. Era aveludada, acolhedora e pacificadora, com DJ GI Joe – soldado universal ao serviço da milícia musical – a riscar o vinil com pontaria certeira.
A segunda parte, agora revelada, é num registo spoken word , em português e com novos recrutas: AF Diaphra, a japonesa Chu Makino e Samuel Úria, baladeiro e pistoleiro de rimas nascido em Tondela mas “criado” no Velho Oeste americano plasmado por John Ford ou Sergio Leone.
Nesta aventura que se estende já por uma dúzia de anos, Armando Teixeira mantém o espírito exploratório, continua a arrancar futuro à tecnologia analógica que faz do seu estúdio um lugar mágico e continua a injetar filmes na cabeça de quem não se importa de fechar os olhos e abrir os ouvidos. Cosmic Noise Vol.2 é mais uma etapa na viagem. Bem aventurados os que embarcam nela.