António Pelarigo celebra 40 anos de Carreira com novo disco

Publicidade

Dia 23 de Outubro António Pelarigo apresenta-se em Santarém, no Conventode São Francisco, onde atua pelas 21:30. O espetáculo tão aguardado do fadista escalabitano conta com a participação especial do grande músico e compositor José Cid, responsável pela produção deste novo disco e de João Ferreira Rosa, uma das grandes referências do fado de sempre.

 

 

 

Era um segredo, uma força que não podia já pertencer a poucos. Num mundo de aparências e jogos de espelhos, faz sempre falta a força de uma verdade. Faz falta o fado de António Pelarigo.

 

Nem será preciso gostar de fado para sentir a invasão da alma que a voz de Pelarigo provoca: aquele timbre está carregado de vida, de excesso de vida. De alguém que não teve medo de embarcar nos dias e acolheu com a mesma força bonança

e tempestade.

 

Durante muito tempo este filho de avieiros reservou para si e quem o queria ouvir a terrível beleza do seu fado. Pelarigo, homem livre e de vários ofícios, nunca cedeu a ser ‘artista’, apesar do respeito e insistência dos seus pares, como Jorge Fernando ou João Ferreira Rosa.

 

Até agora. Até ao momento em que José Cid, com a sensibilidade fadista há muito apurada, desafia Pelarigo para um primeiro disco em nome próprio. Este é o resultado: um conjunto de fados que corteja a herança e a mudança, com a voz de Pelarigo a tudo unir com a sua verdade que cheira a Tejo e vida.

Oiça-se, por exemplo, Quem Me Quiser ou Senhora da Paz.

 

Esta voz é vida em estado puro. E logo, esta voz só poderia ser fado.

 

Nuno Miguel Guedes