Tiago Sousa: nova edição on line e gratuita

cover

photo by vera marmelo
 
Download Gratuito em www.tiagosousa.org/music
 
Gravado ao vivo no Museu de História Natural em Lisboa, (concerto promovido pela Galeria ZDB) e Auditório Municipal Augusto Cabrita no Barreiro, concerto promovido pela (OUT.RA Associação Cultural)
 
 
Considero o momento do concerto como central da prática musical. Entendo-o como único momento de verdade sobre esta prática. A indústria do entretenimento impõe-lhe a normatização e o simulacro. É a ficção e a separação que são os sustentáculos desse simulacro. Nele estamos todos a jogar, os artistas jogam as suas personalidades, mais ou menos excêntricas, e o público joga o seu papel voyeur. A sua apreciação é ou tendencialmente alienante ou tendencialmente técnica. Daí que, quando decidi lançar Samsara, a imagem de um piano sozinho num palco, entregue à fragilidade de dedos que têm tanta vontade de espraiar sobre as teclas do piano como de ver a vida e o mundo, se apresentou não só como metáfora mas também como reflexão. O acto de nos apresentarmos assim despidos tornou-se tão raro que parece radical e novo. Um momento imprevisto e aventureiro. É esse o trilho que busco com os meus concertos. Que deixaram de ser performances para serem vida. Vida que se cruza com o quotidiano e que tanto pode tomar lugar em cima de um palco como numa sala de estar.