THE BLACK MAMBA

571

Foto_BlackMamba(BR1)

Maio de 2010 fica marcado na história pela junção de Pedro Tatanka, Ciro Cruz e Miguel Casais enquanto grupo. The Black Mamba, nome que baptiza o trio e o disco da estreia, foi a inspiração encontrada para, em conjunto, provarem do seu próprio veneno. A química e a experiência destes grandes músicos, embaixadores de reconhecidos projectos nos países de origem, Portugal (Aurea, Richie Campbell) e Brasil (Ed Motta, Gabriel O Pensador, Banda Black Rio), permitiu-lhes percorrerem o universo do blues, soul e funk, numa adaptação ao seu habitat natural.

O período de hibernação dedicado a ensaiar, compor, gravar e produzir o primeiro trabalho, leva exactamente dois anos até a cobra construir a sua identidade. Maio de 2012 assinala oficialmente a apresentação dos The Black Mamba com um single de avanço absolutamente letal: “It Ain´t You”. O público português foi consensual e imediato no reconhecimento e apoio a este trabalho: primeiro lugar de vendas do iTunes, primeira edição do disco esgotada nas lojas, airplay nas rádios, presença de norte a sul em várias salas e festivais de destaque, são indicadores que, em Portugal, representam por si só uma vitória.

A verdade é que, em tempo record, encontram o seu lugar e instintivamente partem rumo à internacionalização. Em pouco mais de um ano, naquela que marca a tour de estreia, carimbam passagem por Londres, Filadélfia, Luanda, Madrid, Sevilha, encerrando 2013 no Brasil com chave de ouro. Que o diga o público do Rock in Rio 13 (Rio de Janeiro) e do Bourbon Street Music Club (São Paulo) que, em sintonia com os media, receberam o projecto de braços abertos.

2014 arranca com a continuação do trabalho em estúdio, com o objectivo de concluírem o segundo álbum de originais, produzido entre Lisboa, cidade natal, e Nova Iorque, mais propriamente no “O Lab Studio” em pleno Brooklyn, sob assistência do engenheiro de som Scott Anderson. Enquanto isso, “I´ll Meet You There”, terceiro single do primeiro trabalho, revela-se como um dos temas com maior “airplay” nas rádios portuguesas que, em conjunto com “It Ain´t You”, termina 2013 no top 100 do iTunes do país, na 72ª e 73ª posição.