Entrevista de Pedro & Os Incógnitos

Publicidade

Pedro-&-Os-Incogni

Descobre o gosto pela música muito cedo uma aliada para ultrapassar os momentos mais complicados.
O artista autodidata, Pedro Coelho vai aperfeiçoando a técnica tem participado em vários projetos mas Pedro & Os Incógnitos  é a “sua banda”. Pedro Coelho conta nos tudo!
 
– Como foi o início da tua carreira?
A minha carreira, (se é que se pode chamar de carreira-Risos) começou com a minha primeira presença em televisão no Chuva de Estrelas, antes disso tocava muito esporadicamente em festas e bares. Sempre impulsionado pelos amigos que também tocavam guitarra e pelas amigas que queria impressionar (risos).
– Quem são as tuas principais influências musicais?
Eu gosto muito de música portuguesa. Pedro Abrunhosa é sem dúvida a minha maior influência desde o álbum “Viagens”, e depois, foi seguir os seus álbuns um a um. Clã, Rui Veloso, Ornatos Violeta, Ezspecial também fizeram parte da minha adolescência … e por aí fora
– Que tipos de música costumas ouvir?
Principalmente composição feitas para guitarra acústica, como por exemplo Tommy Emmanuel, Andy Mckee. Um CD que tenho ouvido muito nestes últimos tempos é Luiz Caracol, e o último álbum de Miguel Araújo.
– Como defines este (novo) disco?
Este disco foi um purgar de demónios e emoções que tinha dentro de mim, relativos a experiências que tive na primeira e segunda pessoa. Depois de o terminar reparei que realmente estava muito carregado.
– Qual é o teu sonho para os próximos tempos?
O meu sonho para os próximos tempos é gravar o segundo álbum e dar um concerto dos GRANDES J e ser feliz a fazer o que mais gosto.
– O que achas do atual panorama da música em Portugal?
Está apertado … muita gente com talento, poucos espaços livres, enfim … Não sei se hei-de culpar a crise ou se sempre foi assim 🙂
 
– E dos sites de música em Portugal?
A internet é um mundo que se tornou cada vez mais importante, tanto para os artistas como para o espectador. Abriu muitas portas para a liberdade de expressão e para o consumo de produtos alternativos. Neste momento, na minha modesta opinião, o mundo virtual, também é um meio saturado de talento em que se torna mais difícil de se fazer sobressair do que na realidade física.

– Qual a rádio preferida?
Bem … ouço bastante a Radio Comercial, a RFM, a Smoth FM para aqueles momentos mais românticos, a M80 .

– O festival de estimação?

Não tenho … Fui ao Rock in Rio ver John Mayer porque achei que ele não voltaria cá mais.
 
– Um pensamento para partilhares com os leitores!
Sonhem … sonhem muito … mas acordados.