O festival ‘gratis y la sombra’ que se celebra desde há mais de uma década na localidade estremenha de San Vicente de Alcántara, acontece nos dias 3 e 4 do próximo mês de julho.

Os primeiros confirmados são Supertennis, banda pop de Alburquerque, Badajoz, de solvente trajetória e uma das formações musicais estremenhas mais conhecidas fora da região.

Seguiu a confirmação de The Black Wizards, grupo português de rock psicadélico comandado por Joana Brito, provavelmente uma das melhores guitarristas da península ibérica, e que oferece uma viagem pelos sons dos anos setenta com deliciosas passagens instrumentais.

A terceira confirmação foi para outros portugueses, The Brooms, veteranos do concurso de bandas de SubeRock e que viram premiada a sua fidelidade com uma vaga no cartaz. The Brooms são devedores do garaje-rock anglo-saxónico dos anos 60 e oferecem um som cheio de groove e fuzz.

Os quartos da lista foram os catalães Sinciders, uma das propostas mais potentes e energéticas do underground ibérico, que voltam ao SubeRock a rematar o trabalho que fizeram na edição de 2019.

A quinta confirmação é a extraordinária banda galega Los Wavy Gravies, quem são uma promessa certa de festa com a sua oferta de divertido e efervescente rock and rol. Uma excitante proposta diretamente desde as Rias Baixas.

E, finalmente, a última confirmação desta onda, porque a organização avisa de que ainda falta outra, foi para uma das figuras mais destacadas no panorama espanhol durante o último ano, Tito Ramírez, quem com a sua proposta de fusão entre os sons caribenhos e os norte-americanos está a dar muito que falar e dançar durante os últimos meses.

Organizado pela ‘Asociación Cultural Extremasound’ e a Câmara Municipal de San Vicente de Alcántara, com o patrocínio da Diputación Provincial de Badajoz e a colaboração de dezenas de empresas da localidade e de fora desta, SubeRock consolidou-se como um dos eventos musicais importante, não só para Extremadura, senão para outros muitos territórios da Espanha de donde vem público e, naturalmente, de Portugal, que desde há várias edições tem uma importantíssima presença no festival sanvicenteño, tanto nos artistas como entre os espectadores.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here